segunda-feira, 1 de agosto de 2011

A SURUBA NO BAILE A FANTASIA


Sempre sonhei ver minha linda mulher dando pra outro homem. Assim como muitos homens têm ou tinham essa fantasia eu também tinha. O problema, também como acontece com a maioria dos casos, é que a mulher não quer, não gosta e tem medo. Aliás, todas, no final, gostam, mas não admitem.

Eu sou representante comercial/vendedor. Minha mulher faz faculdade de educação física, não temos filhos. Eu tenho 35 e ela 24. Ela é uma gracinha. Muito gostosa e sexy. Adora me provocar e também acho que gosta de provocar os outros homens também. Ela diz que teve poucos parceiros antes de me conhecer, mas acho que teve mais do que conta realmente. Ela tem 1,65 altura, 45 kilos muito bem distribuídos e uma bunda maravilhosa, deixa qualquer um doido. Cabelos lisos e pretos, um rostinho sexy e carente. Adora roupas decotadas e saias curtas, aliás, curtíssimas. E faz questão de me mostrar, quando saímos, a calcinha que está vestindo.

Nesse dia, saímos cedo de casa e a intenção era que ela fosse na faculdade e eu ficasse esperando, depois voltaríamos pra casa. Ela estava normal, de calça jeans, camista branca e uma botinha, bem normal. Mas bonita.

Deixei ela na faculdade e fui pro barzinho da esquina, onde encontrei um amigo e tomamos muitas cervejas juntos. Na cidade onde ela estuda tem várias faculdades e o barzinho fica cheio todo final de semana. Mas naquele dia, estava mais cheio ainda, pois estava marcado um baile à fantasia na cidade. Que todo ano lota muito.

Quando ela chegou no barzinho eu estava com meu amigo e dois amigos dele. Um deles um cara muito bonito, que eu sei que era bem o tipinho de Carla. Ele se chama Marcus e é empresário, tem um bom carro e uma linda casa, com piscina e sauna. Está solteiro. Eu sei que numa certa altura da noite ele nos convidou para ficarmos na casa dele aquela noite, não sei se já com segundas intenções ou foi só por educação, já que eu estava bem bêbado e teria que dirigir mais de 80 km até minha cidade. Nós aceitamos a idéia. Mas numa certa hora, saímos para comer um sanduíche e avistamos um cara altão, tinha mais de 2 metros de altura, todo malhado, com um rosto lindo, muito másculo e sexy. Ele estava sem camisa, só com uma gravata e uma calça jeans colada no corpo. Carla endoideceu e não escondeu isso de mim. Eu incentivei ela, que já tinha tomado várias caipirinhas e falei: - Vamos realizar nosso sonho.

Ela foi lá, segurou a gravata dele e puxou-o até uma rua próxima, bem deserta. Eu fiquei assustado. Acompanhei o casal e vi eles aos beijos, se esfregando como loucos no cio. Aí fiquei pensando: - Nossa, que tesão. Ela baixinha sendo quase sugada por aquele monstro. Ele esfregava ela sobre o pau dele, claro que ainda vestido, fazendo parecer que ela era uma boneca de pano. Ela parecia em êxtase. Louquinha com o sarro gostoso.

Eu fiquei imaginando aquele homezarrão possuindo minha putinha. Seria tudo que eu queria. Mas ao mesmo tempo pensava em Marcus, nosso novo amigo. Não é que levei um susto ao ver Marcus atrás de mim apreciando a cena. Eu disse: - Que loucura, né cara!

Ele respondeu na hora: - Vamos lá pra casa nós quatro agora? Eu admirei: Quatro? Ele isso mesmo. Será que ela agüenta três homens? Perguntou Marcus.

Eu não pensei duas vezes, fui até eles e ela me apresentou o cara. Ele se chamava Ricardo e topou na hora, devia estar doido com Carla.

Entramos eu e Ricardo no meu carro e Carla foi no carro de Marcus. No caminho eles pararam o carro e eu fiquei assustado. Pois Carla tinha caído de boca no pau de Marcus e parecia que ia arrancar aquele pau com a boca. E olha que o pau dele devia ter uns 25 cm, no mínimo. A viagem parecia longa, pois eles paravam toda hora. Quando chegamos Carla parecia enlouquecida e pulou direto na piscina. Marcus pulou atrás e eles foram logo arrancando as roupas. Eu e Ricardo ficamos apavorados com a cena.

Marcus tirou Carla da piscina, deitou ela peladinha numa espriguiçadeira da piscina e começou sugando sua bucetinha que estava arreganhada. Ricardo arracou o pau e colocou na boca da minha mulher e ela chupou com maestria. Marcus chupou o pezinho dela, perna, joelho e Ricardo só queria ser chupado pela puta. Eu tirei minha calça e comecei a bater uma punheta.

Carla olhava pra mim com cara de que estava sendo a melhor foda da vida dela. Dois homens lindos, malhados e gostosos estavam possuindo minha mulher. Marcus virou Carla de quatro e chupou o cuzinho dela, enquanto ela implorava pra ser penetrada. Ricardo juntou-se a Marcus e começou a chupar o cuzinho e a bucetinha de Carla, num entra e sai de bocas alucinante. Ela me chamou e beijou minha boca. Eu senti que a coisa ainda duraria muito tempo.

Marcus entrou numa espécie de adega e trouxe uma champanhe, que ele derramou no corpo de minha mulher, na barriga, cabelo e buceta. Os dois voltaram a chupa-la por inteiro, até que Ricardo, o grandão, não resistiu e meteu a pica na buceta da puta da minha mulher. Ela gritou, gemeu e gozou nas primeiras estocadas. Numa certa hora, Marcus entrou e voltou com o telefone sem fio. Ele estava convidando Paulão, seu amigo, um negrão enorme, que chegou gritando e pulou direto na piscina, arracou a roupa e ficou só observando a foda. Paulão disse: - Quem é essa puta?

Marcus disse que ela era minha mulher e Paulão comentou: - Será que ela me agüenta? Ele nesse momento me exibiu seu pau descomunal e imediatamente entrou na foda, dando a pica pra Carla chupar. Essa era a cena mais linda e gostosa que eu não imaginava nunca, nem nos meus sonhos mais sacanas.

Minha linda mulher sendo fodida por um negão, um homem de mais de dois metros de altura e um outro cara lindo e malhado.

Eles esfolaram Carla, fizeram dupla penetração, todos se revezaram no cuzinho e na bucetinha dela, depois gozaram na boca dela, sobre as ordens de Ricardo para que Carla engolisse tudo.

Fomos pra cama juntos e ainda trepamos gostoso, tendo ee ficado com uma buceta e um cú muito arrombados, mas fomos muito felizes depois da realização desse sonho.

Um comentário:

  1. Como eu queria que fosse em mim...Já to meladinha só de imaginar..

    ResponderExcluir